sexta-feira, 9 de julho de 2010

Levemente embriagado

Enquanto a maioria das pessoas vive uma vida cheia de problemas medíocres, eu sofro por não os ter. Ou não.
Minha vida, na verdade, está sempre dentro do "ótimo". Ultimamente, nem sei como descrevê-la, visto que superou este adjetivo.
Mas o fato é que, tendo superado os problemas comuns e sem sentido, tendo colocado cada parâmetro da minha vida dentro das categorias "sei" ou "prefiro não saber", encontro-me em confortável estado de repouso em berço esplêndido.
Ou não.
Vai que estou apenas me iludindo... quem me lê sabe o que temo.
Alguém me ajuda, por favor?
Estranho, pedido ajuda enquanto estou em algo que não poderia se estar melhor.
O que desejo? Perfeição? Desejo a segurança de não ter dúvidas?
Que tal incluir isto - também - na minha lista do "prefiro não saber". Pois já foi verificado que o excesso de auto-conhecimento pode se tornar uma patologia. Percebe?
Percebe que saber de tudo pode ser danoso? Que tentar a sorte e ver no que dá pode trazer tanto o maior dos infortúnios quanto o maior dos prazeres.
É delicioso escrever bêbado: o parágrafo anterior não precisa fazer uma seqüência lógica com o anterior. Precisa fazer apenas uma seqüência. Percebe?
Percebe que até mesmo ficar bêbado e perder a noção pode ser bom com você?



Parecem haver apenas duas possibilidades:
É pensar exatamente o mesmo
Ou completamente diferente
Não há espaço para "pontos em comum"
É tudo ou nada

É claro que não é...
Será?

Há quanto tempo eu não estava assim?

Um comentário:

  1. Sofre??? porque acha q está certo, mas pode está errado? Quem sabe????Ninguem sabe o jeito certo de viver a vida. Na verdade o q é o certo??? A coisa mais subjetiva que existe, o q é certo pra mim não é pra vc e tal, e tal. Não é q vc não tenha problemas, ou ignora-os, é q, diferentemente da maioria das pessoas, não os dá a importância não devida. O estado de espírito faz ver a vida assim (a embriaguês, a paixão...). Vc não precisa de ajuda, está muito bem obrigado. gostei do texto, verdadeiro.

    ResponderExcluir

Os comentários são livres. Sua opinião será levada em consideração para as próximas postagens.