domingo, 22 de dezembro de 2013

De uma folha de caderno

A formiga: segue seu rumo, está alegre em ter uma função, mesmo que ela não a satisfaça.
(mas se está alegre, a função a satisfaz)

A cigarra: vive o mundo buscando satisfações, mesmo que efêmeras.
(a alegria é a busca ou a satisfação?)

Onde a formiga e a cigarra se encontrariam, senão no animal que é capaz de erguer pesos muito maiores que o próprio, mas não o faz? É a incapacidade, ou não: é o potencial mal aproveitado.

O que fazer quando se precisa de uma razão para querer.
E quando esta razão não há.
O que produz, então, o desejo? É a mera necessidade?

Lembre-se: se precisa de ordens precisas para realizar tarefas, e se basta sejam ordens precisas o suficiente para se realizar um feito superior, escreva as ordens você mesmo.

Construir um império, um formigueiro. É a satisfação da cigarra, que não segue ordens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são livres. Sua opinião será levada em consideração para as próximas postagens.