sexta-feira, 14 de março de 2014

Grão

Grão

Ainda não sei o que é paixão.
Tudo é pouco, fragmentos,
grãos de areia no chão.
Os loucos, por poucos momentos,
nunca se cansarão
de procurar o grão que falta,
que à visão às vezes salta
e se perde na escuridão.

Essa poesia recebeu menção honrosa no IX Prêmio Ideal Clube de Literatura, Fortaleza/2006

Um comentário:

Os comentários são livres. Sua opinião será levada em consideração para as próximas postagens.