quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Pretexto

Pretexto
Negro e quente, dele sou dependente.
E tantos outros que conheço também.
Ainda não sabemos se nos faz bem,
ou se é ele que nos deixa doente.


Os sorrisos amarelos quando se vêem
nos corredores são sinceros. Atente:
a cor não me deixa menos contente
quando por lá eu encontro alguém.


Doce ou amargo, é o cheiro forte
que enche meus pulmões de tal sorte
que todos os dias me deixa em pé.


Entre conversas, lá vem uma mulher,
e em suas mãos a garrafa de café:
três xícaras por dia, para dar sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são livres. Sua opinião será levada em consideração para as próximas postagens.