segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Vênus Nascente

Datada de "sábado, 15 de setembro de 2007", com última edição em "segunda-feira, 28 de setembro de 2009". Tem dois finais:

Vênus Nascente
A Vênus caminha sobre tua aurora,
namora o coração, que bate por teu beijo,
que vive ainda vivo só pelo desejo
de tê-la a todo instante, como teve outrora.

Aflora minha amada, venha num lampejo.
Seja a flor serena que desperta fora
da janela. E quando chegar nossa hora
direi aos teus ouvidos o que tanto almejo.

Final I
E se nesse mar de flores eu não te encontrar,
prepara-te de preto pra me visitar
e ouvir o que eu não disse pra ninguém:

palavras das mais belas, que não se repetem,
ditas só com olhos, ditas só para quem
não precisa de palavras pra poder escutar.

Final II
És gota, és flor. És estrela e musa.
Não abusa do poder, bela medusa,
que em pedra transformou meu coração.

Agora te põe-te no horizonte da canção
e fica longe das que ainda virão,
que hoje é a poesia que te usa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são livres. Sua opinião será levada em consideração para as próximas postagens.